sexta-feira, 5 de janeiro de 2007

O mais estranho quando você sente que está crescendo é ver que você está se adaptando.
Não dói.
Eu passei tantos anos imaginando o que eu iria me tornar que estou pronta... e não dói!
Vou ser testada. O ano em que vou ignorar tudo que os que acham me conhecer falam prá ir embora dançar e estudar Filosofia. Em que vou provar pra mim mesma que aquela bobagem de que na vida não se faz o que quer foi criado por uma tia feia e sem emoção que morava numa caixinha escura.
Eu cresci tanto que passei a virada do ano bebendo e fazendo todas as idiotices dos programas da MTV americana que eu achava o máximo, ao invés de passar assistindo algum musical idiota nostálgica, pensando no que vivi.
E eu choro, porque parte de mim FICOU aqui em casa. Assistia e cantava, abraçando cada momento que me fez ter orgulho do que estou me tornando.
Eu escrevi uma carta de amor. Nunca tive resposta mas também não tive medo.
Eu ouvi Eu te Amo de todas as pessoas que beijei na vida.
Eu guardei as coisas mais preciosas do mundo numa caixinha. Um dia vou achá-la por trás do azulejo e me sentir incrivelmente idealista e completa.
Eu arrumei meu mural de fotos, finalmente.
Recebi um olhar que me tirou o fôlego.
A amiga de mais de dez anos que jurou que sempre estaria comigo se mudou para longe e não me avisou e eu acho que entendi porque.
Tirei minhas bonecas do armário e arrumei todas de novo.
Baixei a discografia do Smiths. Me apaixonei numa prova de vestibular. Não sabia o nome dele. Viajei sozinha. Comprei um vestido de zebrinha. Perdi ônibus e sapateei no meio da rua. Mordi a Sílvia. Apertei o Otávio. Me casei com o Dan, com o Pedro, com a Ju e com o Marcus. Aprendi sobre mim com a Camila.
Me vi em tanta coisa até não ter mais dúvidas. Poemas sem sentido, filmes água com açúcar, gente incompreendida. Todas eram arte.
Que eu seja arte prá sempre. E esse ano... E tudo que me cerca.

2 comentários:

lonely star disse...

testando os comentários amore,
agora ele fica perto da data \o\

Otavio Cohen disse...

quase comento o post debaixo heheh...

esse ano eu descobri que algumas opções são só detalhes e convenções para uma vida na terra e que as melhores pessoas (nos dois) nao precisam se encaixar em padrão algum. e eu descobri que vc é a melhor.
nathalia. juro q eu tb casaria com vc se vc n fosse uma versão dançante de mim.

(minha história foi reciclada mas ainda é a minha preferida e vc está nela, tá?)