domingo, 14 de janeiro de 2007

Soundtrack: Portishead, “Beautiful”

É, não que eu tenha muito o que dizer. Mas talvez viver uma vida sem sentido por dois meses não seja tão ruim assim, é deveras menos complicado respirar sem filosofia, quotes de filmes que me fazem sentir menos sozinha e sem princípios. A ironia é que eu me sinto menos livre, quando deveria ser o contrário.
As horas mortas me deixam tão sem o que fazer que me preocupo com o que normalmente não me preocuparia. De alguma forma passei a ligar pro guarda roupa todo bagunçado e pro sapato que eu não acho e todas essas coisas que não contribuem em nada pro que eu sou. Minha dualidade se complica tanto que eu me mordo de ciúmes quando uma das pessoas que mais amo finalmente achou alguém pra desencalhar e eu deveria estar muito muito feliz. E tá se matando de chorar agora porque ela deixou bem claro que escolheu o outro ao invés de você e normalmente a minha quase-arrogância mandaria ele se matar, com vontade. É que eu fico possessiva também, queria a pessoa pra mim, queria todas como se alguma me pertencesse. E eu me sinto sozinha mesmo com pessoas muito queridas dizendo que me amam todo dia. Talvez eu tenha me perdido tanto no tédio que já já vou cobrar muito mais “eu te amos” delas só pra não derreter. E cobrar amor é patético. Nas férias eu sou patética porque faço parte do mundo como um todo, sem resumi-lo a nada nem ninguém e é tão monótono porque em um certo ponto do meu nada, eu espero que alguém resumisse o seu mundo em mim. A verdade é que todo mundo tem mais o que fazer.
De qualquer forma, obrigada Otávio, que te abraçar ontem me fez sentir mais viva.

3 comentários:

lonely star disse...

gente!
hoje eu veria meu filósofo se tivesse passado no vestibular...

Otavio Cohen disse...

estou aki pra isso msm. pode aproveitar as ferias eheh

e ainda temos q marcar o filminho, ok??

agora, sobre o post... nem sei muito o q dizer. o ocio faz isso com as pessoas. imagina as minhas ferias, q duram tres meses?

alter disse...

eu ia comentar o post de baixo --'

quando eu fico de férias, primeiro me perco no tanto de atividades que havia programado para ela, e dps descubro que não são tantas assim e começo a arrumar problemas pra me preocupar.

e eu acho impossível alguém resumir o mundo a vc. ou a mim. ou a qualquer pessoa. as pessoas podem até dizer que estão apaixonadas e que vc é a vida delas, mas quando a comodidade resolve dar uma passeada, o amor acaba. foi oq eu aprendi em 823943464987 relacionamentos frustrados

=********