domingo, 11 de fevereiro de 2007

Depois de um tempo eu não sei se você se sentiu obrigado a se apaixonar por mim. Ou se só dizia. E se foi obrigado a dizer porque sabia que o que eu sentia era forte demais. Me conta seu jeito de se importar? É que na minha visão de menininha ele é muito frio e eu não compreendi sozinha...
Você pega os meus planos, distorce e os torna seus e nem sabe. E além de acreditar cegamente que sempre foram seus, você também não sabe que eu existo. Quer que eu te mostre que dói ainda que não devesse?
E você desapareceu, e eu mudei. Só não mudei no quesito de só poder contar comigo mesma. Comigo em mim e comigo em outras pessoas. Outras poucas.
Espero que uma delas possa te odiar, me devolver as palavras que eu te escrevi e pisar em cada peculiaridade sua.
Eu em mim não posso, não quero sujar as sapatilhas.

3 comentários:

sharkjames disse...

Hello! You have a very nice blog! I'm here to share valuable info with you visit my blog,about Mozilla Firefox web browser.

Otavio Cohen disse...

heeey

i posted

about urs, well... it's hard to say something when u don't exactly understand everything, but i could tell you (by my own experiences) that loving back is way harder than love...

Coruja disse...

Ahazaaaaaaaaaaaaaaa mona!
o amor é terrivel, menina!
doi e anestesia!
Um pavor!